Renúncia de Temer traria maior estabilidade política

Esse blog elogiou as medidas econômicas feitas pelo governo do presidente Michel Temer, mas sempre indagou porque não foram tomadas atitudes que combatessem ao peculato e à corrupção, à exemplo das tratadas nas publicações:

Peculato e corrupção com a mais alta punição no código penal

Peculato e corrupção como crimes hediondos

O país está cansado, ou melhor, está exausto, a corrupção no Brasil é sistêmica, invade todos os órgãos públicos e não tem a menor consideração para com as mais de 200 milhões de pessoas que são vítimas de governos que não têm a menor sensibilidade para com os brasileiros trabalhadores e de boa fé que sustentam a máquina pública.

A notícia que recebemos do envolvimento do presidente Michel Temer com corrupção me casou mais instatisfação do que a simples alegria de ver mais um possível bandido sendo acusado. Isso porque o país precisa desesperadamente de estabilidade política, estamos enfrentando a maior recessão da história e precisamos dar confiança aos investidores de que andaremos para frente.

Os mercados sofrem altas quedas com notícias como essas por um motivo principal: investidores temem um possível golpe de Estado, o estabelecimento de qualquer forma de regime autoritário em um país que abraçou a democracia há apenas 32 anos atrás. Se imagine sendo um investidor internacional, tendo uma quantia considerável investida na Bolsa de Valores de São Paulo, a completa instabilidade política ameaça também a democracia, pois há sempre preocupações de possíveis intervenções militares ou do interesse do presidente atual permanecer no poder mesmo após o fim do seu mandato.

O governo atual não possui mais apoio popular algum, a oposição no congresso já manifestou que não irá votar em qualquer proposta de governo, a não renúncia do presidente nesse momento só traz ainda mais instabilidade política e insatisfação popular.

As notícias divulgadas inicialmente pelo jornal O globo provocaram a alta do dólar porque quando investidores desejam retirar investimentos do Brasil, vendem reais para comprarem outras moedas, sendo o dólar a principal. A fuga de capitais no país gera risco de inflação, devido à relação que existe entre câmbio e inflação tratada na publicação: Relação entre câmbio e inflação. Como atrair capital estrangeiro?

O risco de inflação abre espaço ao banco central para aumento da taxa SELIC, pois o encarecimento dos juros pagos por títulos públicos e bancários no Brasil atrai investidores internacionais à comprarem reais para investirem aqui. A política de diminuição de juros pelo Banco Central que vinha atraíndo investimentos para a economia real do país, agora está sob grande risco.

A situação do país, que vinha melhorando até essa possível manipulação de mercado feita pelo dono da JBS, mudou completamente, tínhamos espaço para continuar diminuíndo juros, as reformas apoiadas por esse blog estavam para serem votadas, o que temos agora é um governo que perdeu total controle sobre o país.

Se o presidente Michel Temer se preocupa com o desenvolvimento do Brasil, a medida que se espera dele agora é a renúncia. Não haverá progressos na economia enquanto não houver estabilidade política.

Mestre em Economia e Doutorando em Administração pela California International Business University. Atuou no mercado de capitais e derivativos entre 2004 e 2011 e como consultor nas áreas de Controladoria e Finanças do software de gestão SAP desde 2011 nas empresas: Applied Materials, Costco Wholesale, Anglo Gold Ashanti, Grupo Ferroeste, Tambasa, Usiminas, Eletropaulo, Celpa, Cemar, BRF, Leroy Merlin e Viapol. Curta a página MAM Economia no Facebook clicando na respectiva figura no menu direito da tela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *